Governo de SP divulga balanço de serviços para atenuar efeitos de enchente

0
51
 Chuva intensa provocou transbordamento dos rios Tietê e Pinheiros e gerou transtornos em diversas cidades da Grande São Paulo Atualizado às 18h 

Equipes do Governo do Estado continuam trabalhando nesta segunda-feira (10) para solucionar os problemas causados pelas fortes chuvas que atingem a Região Metropolitana de São Paulo e provocam o transbordamento dos rios Tietê e Pinheiros.
O volume de chuvas em alguns pontos da capital atingiu 100 mm em três horas – praticamente a metade da média prevista para todo o mês de fevereiro. 

Na capital, o rio Tietê possui 52 bombas sob responsabilidade do Daee (Departamento de Águas e Energia Elétrica) que passam por manutenção semanal. Em 2019, o desassoreamento foi feito ao longo de 44 quilômetros do rio e retirou mais de 400 mil toneladas de sedimentos como areia e argila em 2019, com investimento de R$ 49 milhões. 

O nível do rio Pinheiros é o maior nos últimos 15 anos, de acordo com a Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia). Em 2019, as equipes da Emae registraram recorde de retirada de sedimentos do leito do Pinheiros, com carga equivalente à de 28 mil caminhões basculantes. Também houve a retirada de 9 mil toneladas de lixo das águas. 

Foi registrada uma morte em Botucatu, onde um caminhão caiu na cratera que se abriu na Rodovia SP-300 (Marechal Rondon) – interditando a via nos dois sentidos. O corpo do motorista foi encontrado às margens de um córrego em local de difícil acesso. 

Trens e ônibus As fortes chuvas ainda afetam a operação de trens e ônibus na Grande São Paulo. A linha 9-Esmeralda da CPTM opera entre as estações Grajaú e Santo Amaro, pois no restante do trecho há pontos de alagamentos. A linha 7-Rubi opera com velocidade reduzida e maior tempo de intervalo entre as estações Jaraguá e Vila Aurora. A linha 8-Diamante opera sem restrições no final da tarde desta segunda. 

Os ônibus da EMTU têm circulação restrita e atrasos. Há problemas nos municípios de São Paulo, Taboão da Serra, Osasco, Itapevi, Barueri e Santana de Parnaíba. As linhas operam com atrasos de aproximadamente uma hora devido a alagamentos nas cidades de Osasco, Barueri, Santana de Parnaíba e Itapevi. O Terminal Taboão, em Guarulhos, está alagado e com operação suspensa. São 80 linhas prejudicadas de Guarulhos para o Metrô Armênia e Terminal Tietê e 120 linhas prejudicadas na região de Osasco. Já o Metrô e o VLT da Baixada Santista operam normalmente. 

Educação As aulas desta segunda foram suspensas em 40 escolas da rede estadual em função das fortes chuvas. Também não haverá aulas nessas unidades nesta terça ou até que a situação se normalize. As Diretorias Regionais de Ensino, em conjunto com as respectivas escolas, estão em comunicação direta com os estudantes sobre a retomada das atividades. Escolas com problemas devido às chuvas podem reportá-los pelo telefone 0800-7700012. 

Bombeiros As fortes chuvas elevaram a quantidade de solicitações realizadas ao Corpo de Bombeiros da Polícia Militar. Entre meia-noite e 15h, a corporação já havia recebido mais de 7,6 mil chamados apenas na capital e Grande São Paulo para atender 915 ocorrências de enchentes, 163 de desabamentos ou desmoronamentos e 170 relacionadas a quedas de árvores. Ainda houve quatro resgates, três deslocamentos para hemodiálises, um apoio em desmoronamento e oito voos com o Helicóptero Águia.



DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui